terça-feira, 21 de março de 2017

Resenha: Outlander - A Cruz de Fogo - Parte I - Diana Gabaldon - Editora Arqueiro

Resultado de imagem para capa a cruz de fogo

Outlander - A Cruz de Fogo - Parte I
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Categoria: Romance; Ficção Histórica
ISBN: 9788580416602
720 Páginas
1ª Edição - 2017


Sinopse

Uma história sobre lealdade.

O ano é 1771. Na Carolina do Norte, conserva-se a duras penas um frágil equilíbrio entre a aristocracia colonial e os esforçados pioneiros. E entre esses dois lados prestes a entrar em conflito está Jamie Fraser, um homem de honra exilado de sua amada Escócia. Convocado a liderar uma milícia para conter as insurgências, ele sabe que quebrar o juramento que fez à Coroa inglesa o tornará um traidor, mas mantê-lo será a certeza de sua ruína.

A guerra se aproxima, garantiu-lhe sua esposa, Claire Randall. E, mesmo não querendo acreditar nesse triste futuro, Jamie Fraser está ciente de que não pode ignorar o conhecimento que só uma viajante do tempo poderia ter. Afinal, a visão única de Claire já os colocou em risco, mas também lhes trouxe salvação.

A cruz de fogo é uma envolvente história sobre o empenho de Jamie em proteger sua família, construir uma comunidade e manter suas terras às vésperas de um conflito histórico. Nesses esforços, ele é ajudado por sua mulher, sua filha Brianna e seu genro Roger MacKenzie, que nasceram no século XX e agora tentam se adaptar à tortuosa vida do século XVIII.



A Cruz de Fogo é o quinto livro da série Outlander e mais uma vez Diana nos surpreende com algo totalmente novo do que já escreveu, mas ao mesmo tempo retoma velhas histórias.




Essa primeira parte do 5º livro (720 páginas) se passa em ➕➖ 5 meses, o que me deixou muito feliz, pois todo mundo sofreu quando leu no 2º livro (A Líbelula no Âmbar) sobre a volta de Claire para o tempo dela e a passagem de 20 anos - meu primeiro pensamento: ok! se já se passaram 20 anos em um único livro, quando chegar ao final da série eles terão quantos anos? 101 e 96?  Então esse livro foi como ar para os meus pulmões (metaforicamente, claro).

Isso me faz entrar em um dos pontos que a Diana inovou, que é o fato de ter narrado os dias dos personagens com mais detalhes, o que ocasionou na passagem de tempo mais demorada, porém, ocorre que: muita coisa pode acontecer em somente um dia da Família Fraser, e de fato ocorre.

Em falar na Família Fraser, impossível eu não comentar uma das coisas que mais gostei no livro e que é um dos pontos inovadores dele. Estamos acostumados com os livros anteriores da série carregados de aventura, emoção e, digamos, até mistério, mas nesse as coisas são desenvolvidas de forma mais calma, é um livro mais pacífico, mas eu adorei mesmo assim. Temos reflexões, tradições, desenvolvimentos de relacionamentos (amigáveis, comerciais, amorosos).




Eu vejo muita gente que já leu esse livro dizendo que não é o preferido, que não gostou, que é cansativo, mas eu vou na contramão dessas opiniões, pois eu gostei muito dele (não é o meu preferido, mas, mesmo assim, eu gostei) e isso se deu ao fato de o leitor poder ver a interação do Jaime, da Claire, da Bree e do Roger como família, já que nos outros livros é tudo muito intenso, é muita aventura, e devido a isto eles não têm tempo de ficar em casa, cuidar da horta, do plantio, de viver REALMENTE a FAMÍLIA. Neste livro, vemos momentos deles como avós, como pais, como chefe, vemos como eles passam a virada do ano novo, entre outras coisas. Passamos a conhecer mais o envolvimento, o relacionamento deles como uma família de verdade.

Apesar de mais calmo, o livro não deixa de intrigar, de deixar o leitor curioso ou de elevar a ansiedade pela continuação ao nível máximo ahahahahahah

A narrativa se altera entre Claire, em 1ª pessoa, e os acontecimentos com os demais personagens em 3ª pessoa (Jaime, Bree e Roger), o que permite ao leitor conhecer mais intimamente cada um dos personagens.

Ahh... não poderia deixar de falar que podem passar anos, Jaime e Claire podem viver todas as aventuras, todas as experiências, tudo pode ocorrer com eles, mas eles sempre serão os meus "Romeu e Julieta", o meu sinônimo de amor verdadeiro, paixão, química, companheirismo e lealdade.


"- Ah - respondi afavelmente. - Você poderia viver nu sobre um iceberg e o derreteria, Jamie Fraser. O que fez com seu casaco e seu tartã? - Ele não estava usando nada além do kilt e da camisa, sapatos e meias, e as maçãs de seu rosto estavam avermelhadas pelo frio, assim como as pontas das orelhas. Quando enfiei novamente a mão na dobra do seu braço, no entanto, vi que ele estava quente como sempre.

- Você não vai querer saber - disse ele, sorrindo, e cobriu minha mão com a palma grande e cheia de calos. - Vamos; estou faminto, quero tomar café da manhã." - P.22/23


A capa ficou linda e, tirando alguns erros (nada que uma revisão mais atenta não tivesse detectado) que eu vi, a edição está ótima. A Editora Arqueiro como sempre trabalhando com excelência.

Que venha a parte II para podemos viajar mais uma vez nas aventuras de Claire e Jamie!

Ahh.... não deixe de conferir as resenhas dos outros livros da Série Outlander:

Você já leu???? O que achou??? Lembre de comentar 👇👇👇👇👇👇  

Beijos e até a próxima 💟


0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas