quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Resenha: Ligeiramente Casados - Mary Balogh - Editora Arqueiro



Ligeiramente Casados
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Categoria: Romance de Época
ISBN: 978-85-8041-321-2
288 páginas
1ª Edição - 2014


Sinopse

À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse – “Custe o que custar!”.

Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.

Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele – o que acontecerá em quatro dias.

Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar.

Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...

Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo – e seduzem a cada página.


Minhas impressões

Acabei de ler Ligeiramente Casados exatamente agora (01:24 da manhã em Salvador/Ba, ou seja, 02:24 para quem está em horário de verão)!  E já começo dizendo que gostei muito do livro.

Este foi o primeiro livro que li da autora Mary Balogh, e foi uma grata surpresa. Há algum tempo eu vinha tentando comprar a versão de Portugal deste livro – local que a autora já é bastante famosa – porém não conseguia, e por felicidade do destino, minha amada editora, a Arqueiro, me surpreendeu com esse lindo lançamento.

Apesar de eu já ter lido outros livros com o enredo principal, o casamento por conveniência, este não deixou a desejar em nada – a escrita é perfeita, a história bem construída e os personagens fazem com que nos apaixonemos por eles, inclusive os personagens secundários, que eu amei todos!!!

Ligeiramente Casados é o primeiro livro da série Os Bedwyns, que é composta por 6 livros, cada um traz a história de um membro da família Bedwyn - são seis irmãos, quatro homens e duas mulheres (adoooro coleções de livros sobre famílias). E neste primeiro livro temos o prazer (isso mesmo - prazer) de conhecer o segundo irmão mais velho, o Coronel Lorde Aiden Bedwyn.

Começamos o livro, de fato, conhecendo a Srta. Eve Morris, uma pessoa boa, de coração puro, uma personagem ímpar por ser uma verdadeira altruísta – uma característica rara nas pessoas, principalmente quando envolve a própria felicidade - e ela a põe em prática com verdadeira maestria. Eve foi uma personagem que me surpreendeu bastante – confesso que em determinados momentos achei que ela fosse boba, no sentido de aceitar tudo que era imposto à ela, gostando ou não -, mas ela me mostrou que tem uma personalidade forte, e que quando necessário ela sabe se impôr melhor que muitas pessoas que fazem isto com frequência.

O que falar do Coronel Lorde Aiden Bedwyn? Um homem que não é descrito como lindo fisicamente, mas que parece ter um charme inabalável, além do que se faz bonito pela sua personalidade honrada. O tipo de homem que “olho no olho” e “palavra” valem a vida. Mesmo eu querendo que ele sorrisse em vários momentos, e que demonstrasse mais suas emoções, eu entendo o motivo de ele ser reservado, ou de passar uma imagem de durão, e, com certeza, estes são alguns dos componentes do charme dele – eu gostei muito dele! E arriscaria dizer que ele é tão altruísta quanto Eve.

Aiden é tão honrado que coloca sua felicidade em jogo para manter uma promessa. Eve tão altruísta que deixa o que ela acredita ser o amor de lado para garantir a felicidade dos que ela tem como família. Achei que ambos foram feitos um para o outro, formaram um lindo casal.

Gente, uma das coisas que me irrita muito hoje em dia, e que sempre vejo nos livros, é o fato de não falarmos o que realmente queremos ou sentimos, por medo (isso mesmo) da reação das pessoas, principalmente do outro para quem os sentimentos são destinados. Tanta coisa poderia ser evitada se falássemos o que sentimos, se demonstrássemos mais - enfim, foi só um desabafo

Uma das coisas que eu amei na história - se não for a principal, é uma das (a outra coisa não vou falar, pois poderia ser considerado um spoiler, mas é algo que eu nunca vi em nenhum outro livro de romance de época) – é o fato de o amor ser construído durante a história (o livro me lembrou a série Os Rothwells, da Madeline Hunter, publicada, também pela Editora Arqueiro - que eu amo, e considero uma das minhas séries favoritas).

Confesso que sou muito fácil de gostar de um livro, mas os livros em que o amor é construído ao longo do convívio do casal me deixam fascinada – acho que raros são os amores à primeira vista que são realmente duráveis, mas, em compensação, os amores construídos, provavelmente são eternos – neles conhecemos de verdade a pessoa, nos apaixonamos pelas qualidades e defeitos, amamos de verdade o pacote completo.

            


A Editora Arqueiro mais uma vez deu um show na capa, na edição, na tradução, na correção (só me lembro de ter visto dois erros e nenhum afeta na leitura), e na diagramação. Parabéns!!!

Indico o livro e acho que vocês irão gostar bastante!!!

São 02:37 am - acho que uma das resenhas mais rápidas que já fiz, e fiz com muito prazer, pois o livro é muito fofo e a leitura muito boa (só pra constar, li o livro em um dia, e quase não chorei).


[Vim revisar a resenha antes de postar, e me deu uma saudade do livro!!!! Ownn não vejo a hora de o segundo ser lançado #precisomuito ]

6 comentários:

Laganowski disse...

Eu adorei a resenha! Vc sempre se expressa muito bem nela Paloma. Eu sei exatamente o que esperar dos livros, as expectativas que posso ou não criar... E claro que está na minha lista de leituras, amoooo livros de época!

Paloma Casali disse...

Gabiii...vc é linda!!!!
Obrigada pela força sempre!
beijosss

Bibi Santos disse...

Parabéns Papy. .. amei a resenha,já quero esse livro

Paloma Casali disse...

Leia mesmo, Bi!!!!
Você vai adooorar!
obrigada!
Beijosss

Maraíse de Almeida disse...

Gostei muito da sua resenha Papy! Concordo com você em vários pontos que você escreveu... Só faltaou algo muito importante aí: nem um trechinho, palavrinha sobre aquele duque arrogantemente maravilhoso?! kkkkk
Aidan e Eve são um casal lindo e que se mereceram e quero muito mais dessa familia...
Bjosss

Paloma Casali disse...

ahahahahaha calma, Mara... cada um tem sua hora!!! Além do mais até agora eu só consigo imaginá-lo com uma barriga grande hauhauahuahuahuah

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas