quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Resenha: Paixão Sem Limites - Abby Glines - Editora Arqueiro



Paixão Sem Limites
Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Categoria: Romance / New Adult
ISBN: 978-85-8041-220-8
192 Páginas
1º Edição – 2013


Sinopse


Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.


Minhas Impressões


“Paixão Sem Limites”, escrito por Abbi Glines, é o primeiro livro da série “Too Far”. Ele faz parte do gênero New Adult e narra uma história intensa, romântica, sensual e com um final impactante, que faz o leitor querer para ontem o segundo livro.

Blaire é uma jovem bonita e inteligente que passou os últimos anos cuidando de uma mãe doente em fase terminal, sofrendo pela perda da irmã gêmea em um acidente de carro e amargando a ausência do pai, que virou as costas para a família no momento que elas mais precisavam dele. Com isso já podemos perceber que a jovem garota não viveu sua adolescência como deveria. E levar uma vida da maneira que se pode, da maneira que se consegue, sempre forma uma personalidade de dois extremos. Blaire é ao mesmo tempo forte e determinada / fraca e insegura. A personagem ganhou e perdeu o meu respeito várias vezes durante a trama. Mas sei que as vivências e experiências da vida deixam marcas para sempre em nossa personalidade, sendo que muitas vezes agimos pela ótica de nossa experiência não pela ótica do que é 100% correto para a vida e para o ser humano.

Após a morte da mãe, Blaire se vê obrigada a pedir a ajuda do homem que talvez não quisesse nunca mais encontrar na vida: seu pai.

E assim Blaire vai parar na Praia de Rosemary, na Flórida. Passar uns dias sob o teto de seu pai, hoje casado com outra mulher, até conseguir um emprego e algum dinheiro para caminhar pelas próprias pernas é a única alternativa.

Ao chegar à nova cidade, Blaire conhece Grant e Rush. Ambos são filhos da mulher que está casada atualmente com seu pai. O pai e a atual esposa estão viajando. E a mansão para qual Blaire foi encaminhada é na verdade de Rush. Grant é simpático e cauteloso. Rush é um bad-boy, roqueiro, tatuado, bonito, rico e que tem por costume transar com a garota que quiser e dispensa-la logo em seguida.

Rush trata Blaire de forma seca, desprezando e humilhando a garota sem nenhum motivo aparente desde o momento que a conhece. Isso é o que pensa o leitor. Na verdade, assim como Blaire, ele tem seus segredos e suas cicatrizes, que foram determinantes na formação de sua personalidade e atitudes.

Blaire aceita ficar na casa de Rush, mesmo percebendo que não vai ser agradável conviver com ele. Afinal ela precisa conseguir um emprego, juntar um dinheiro e assim seguir em frente com sua vida pelas suas próprias pernas.

Blaire rapidamente consegue um emprego no clube de golfe da cidade, o que é uma sorte e provavelmente ajudará ela em seu intento de levar a vida por si só e se mudar da casa de Rush o mais breve possível.

No decorrer da trama vamos conhecendo os personagens, os problemas, medos, defeitos e qualidades de cada um. Percebemos que as pessoas nem sempre são o que aparentam ser, nem sempre a história que nos foi apresentada é clara e imaculada e que não devemos julgar de antemão pela ótica do outro e somente pelo nossa própria ótica e experiência. Melhor, não devemos julgar talvez, de forma nenhuma, a ninguém. As atitudes e razões podem não ter lógica a principio, mas fica claro que somos resultado de nossas vivências e nem sempre temos culpa nisso.

Rush e Blaire percebem isso da pior forma possível e também da melhor e mais bela forma possível. Apaixonam-se, mas o futuro é incerto e talvez nem um amor verdadeiro possa dar a esse casal a felicidade que merecem. A culpa? Bem, não sei de quem é a culpa... Não sei se existem culpados... Só sei que todos merecem ser felizes. No fundo os erros cometidos no passado, no presente e até no futuro são apenas detalhes. O difícil, e talvez o maior culpado, sejam os sentimentos. E eles são responsáveis não só pela nossa felicidade ou infelicidade, mas também pela felicidade ou infelicidade de pessoas ao nosso redor. E assim cria-se um ciclo-vicioso. Porque é pelos sentimentos que agimos...

Narrado em primeira pessoa pelo olhar da Blaire o leitor fica preso do início ao fim do livro. E os personagens secundários não deixam a desejar. Cada um com sua personalidade envolve e encanta o leitor. Até mesmo os personagens que se deixam levar pelo lado sombrio que todos possuem. E a autora caprichou na escrita, criando cenas românticas e dramáticas de qualidade!

Livro recomendado, mais do que recomendado! Leitura rápida, maravilhosa, cheia de romance, lições de vida e um final que vai te deixar com a boca aberta e com o coração na mão. E até eu ler o segundo livro eu vou ficar me questionando porque a vida precisa pregar tantas peças e porque tudo que somos e tudo em que acreditamos precisa ser destruído de uma vez, deixando apenas cicatrizes que irão moldar as atitudes futuras, as nossas histórias e as de quem chegar perto de nós.

1 comentários:

Paloma Casali disse...

Gabiii.....adooorei a resenhaa!!!
Concordo muito com você em tudo que você achou sobre o livro!
Eu me encantei por ele...mas faço minhas as suas palavras, Blaire ganhou e perdeu meu respeito em várias ocasiões, mas como você disse...tudo tem um por que, e o que ela sofreu influência ainda ela no presente e muito.
Parabéns!

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas