quinta-feira, 9 de julho de 2015

Resenha: Apenas um ano - Gayle Forman - Editora Novo Conceito


Apenas um ano
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Categoria: Romance
ISBN: 978-85-8163-671-9
Páginas 350
1ª Edição - 2015


Sinopse

Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro.

Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi,

Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.


Minhas Impressões

Quem leu minha resenha do livro Apenas um Dia, sabe o quanto eu estava ansiosa para ler Apenas um ano. E foi uma surpresa maravilhosa. Confesso que estava com as expectativas dúbias – sem saber o que esperar -, mas ao mesmo tempo super altas, esperando uma leitura surpreendente, e o livro não poderia ter sido escrito de uma forma melhor e superou todas as minhas expectativas.

O livro é escrito em primeira pessoa por Willem e conta o que ocorreu com ele durante o ano após seu encontro com Allyson – protagonista e narradora no primeiro livro. Em Apenas um dia conhecemos um Willem charmoso, aventureiro e corajoso, livre, leve, sem problemas. Mas é em Apenas um ano que realmente conhecemos a sua estória, os motivos que o levaram a parecer ser uma pessoa “deixa a vida me levar”, e os seus reais sentimentos e sofrimentos.


“... Às vezes o destino ou a vida, ou seja lá como queira chama-lo, deixa a porta entreaberta e você simplesmente entra. Mas, às vezes, ela tranca a porta e é preciso encontrar a chave ou arrancar o cadeado, ou colocar a porcaria da coisa para baixo. E, em outras vezes, nem mesmo lhe mostra a porta, e é necessário construí-la por conta própria.” – Pág. 149


Para mim, dois dos pontos fortes do livro, é ver o amadurecimento de Willem e como o tempo que ele e Lulu passaram juntos, influencia positivamente na vida dele. Ele cresce emocional, pessoal e profissionalmente e é muito bom poder ler essa estória.



Vondelpark - Amsterdã

[Achei esta citação a cara da minha vida. Quem me conhece sabe que sou adepta de que a intensidade vale muito mais que o tempo.]

Eu amo ler e o simples prazer da leitura já é algo que me incentiva a continuar com a minha infindável lista de livros que desejo conhecer as estórias hahahaha Mas sempre que eu leio um livro que me toca, que me passa uma lição verdadeira, eu vejo que os livros são mais que um prazer, que são pilares para o meu amadurecimento pessoal. Com Apenas um ano aprendi que a paciência, o reconhecimento, amizades, família, saudade, passado, alegria: são fatores importantes para que uma pessoa se torne melhor. E Willem e Allyson me ensinaram essa lição e sobre a dupla felicidade – e ninguém melhor que Willem para nos contar sobre isto:


“... Ela acabou de me contar sobre a dupla felicidade e nós estávamos conversando sobre o significado. Ela achava que significava a sorte do garoto conseguindo o trabalho e a garota. Mas eu discordei. Achava que era a combinação do casal, as duas metades se encontrando. Era o amor.
Talvez ambos estivéssemos errados, e ambos estivéssemos certos. Não é uma coisa ou outra, sorte ou amor. Acaso ou destino.
Para a dupla felicidade, talvez se precise dos dois.” – Pág. 329

[Na página 146, a estória da dupla felicidade é contada, assim como no livro Apenas um dia.]


Enfim... Eu simplesmente AMEI ler Apenas um ano. Para mim, é melhor que Apenas um dia, mas sem ele, Apenas um ano não teria sido tão espetacular. O que Willem e Lulu viveram afetou suas vidas de uma forma única – Allyson se encontrou, e Willem se reencontrou.

Quero parabenizar a Editora Novo Conceito, pois a capa está linda e faz jus a estória, a edição está ótima, a diagramação também está boa. Eu achei alguns erros de conjugação de verbo, mas foram erros bobos e que não afetam na leitura. E mesmo assim a tradução está muito boa.

É com o mesmo sentimento de ansiedade, que acabei o primeiro livro, que acabei Apenas um ano – espero que publiquem Just one night logo, pois eu estou apaixonada pela estória de Willem e Allyson.


4 comentários:

thaila oliveira disse...

foi um livro em que me joguei de cabeça e acabei muito frustrada com a história, eu esperava por mais romance, por aquela reviravolta de sentimentos

felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Lia Christo disse...

Oi Paloma, tudo bem?
Eu recebi este livro para resenha, mas como não li o primeiro, resolvi comprar Apenas Um Dia, e fazer a leitura dele.
Pela sua resenha vi que vou gostar das duas histórias.
Bjus
Lia Christo
www.docesletras.com.br

Paloma Casali disse...

Lia.... Leia mesmo!!!!! Eu gostei mais desse do que de Apenas um dia, mas ambos são bons, e passam boas lições!!!!

beijoss

Laganowski disse...

Tanto o anterior como esse dá para perceber serem leituras profundas, que deixam aquela lição ao final que levaremos com nós pro resto da vida. Adorei a resenha. E é com certeza seria um livro que eu iria gostar e curtir a leitura.

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas