domingo, 8 de março de 2015

Resenha: Felizes para sempre - Nora Roberts - Editora Arqueiro



Felizes para sempre
Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Categoria: Romance
ISBN: 978-85-8041-342-7
 Páginas 304
1º Edição - 2014


Sinopse

Em Felizes para sempre, último livro da série Quarteto de Noivas, você vai descobrir que o amor não avisa que está a caminho e, quando chega, vira seu mundo de cabeça para baixo.

Parker Brown sabe que subir ao altar é um dos momentos mais extraordinários na vida de um casal. Por isso ela administra a Votos – a bem-sucedida empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas – com pulso firme e muita dedicação.

Seu dia de trabalho começa cedo – às vezes de madrugada, quando alguma noiva ansiosa lhe telefona aos prantos. Mas ela não se importa. Cada vez que ajuda uma mulher a escolher o vestido perfeito para o grande dia ou vê o sorriso nervoso e feliz de um noivo no altar, ela sente que está dando sua contribuição para uma história igual à de seus pais

Porém a rica, linda e inteligente Parker também quer ser feliz no amor. Só que, em vez do intelectual sensível que sempre esteve em seus planos, parece que o destino lhe reservou uma surpresa.

Malcolm Kavanaugh é um mecânico de automóveis e ex-dublê de filmes de ação. Amigo do irmão de Parker, ele não tem vergonha de elogiar as belas pernas da moça e, com suas mãos ásperas, faz com que a empresária certinha e controladora simplesmente perca o chão.

Agora eles vão descobrir que, mesmo com suas diferenças, podem completar um ao outro. E quem disse que o príncipe encantado não pode chegar numa Harley-Davidson?


Minhas impressões

Felizes para sempre é o quarto e último livro da série Quarteto de Noivas, que conta a estória de quatro melhores amigas que quando pequenas brincavam e sonhavam com casamentos, e quando cresceram tornaram o que era brincadeira em trabalho e realidade -, e é como dizem por aí, quando se trabalha com o que gosta e ama o seu trabalho, ele deixa de ser trabalho e passa a ser prazer. E é exatamente isto que ocorre com Park, Emma, Laurel e Mac.

Este livro trouxe como estória principal o casal Park e Malcolm, que já conhecíamos de outros livros, e passamos a conhecer melhor ambos os personagens, principalmente Malcom. E, lógico que, a Nora Roberts, deixou sua marca registrada, e, como nos livros anteriores, tornou os personagens secundários tão essenciais para o desenvolvimento da estória quanto os principais.

A leitura do livro não me trouxe nenhuma grande novidade sobre Park que já não tivesse sido exibida nos livros anteriores, além de o fato que assim como as outras amigas ela sonha realmente em construir algo duradouro, uma família. O que mais gosto nessa série é a amizade das quatro meninas, que é o foco central de tudo, e como Park tem uma personalidade bem marcante, ela já tinha sido apresentada em quase todas suas facetas.

Sobre Malcom, já sabíamos que ele é um bad boy – personalidade forte, encantador, lindo, charmoso, sexy, trabalhador, confiável, alegra, mas com uma língua afiada e fechado. Neste momento citarei a Sra. G, que o descreverá de uma forma única e melhor do que eu (com certeza hahahah):


“- Ai Sra. G, ele não é... Ele é mesmo parecido com o seu Charlie?
- É o mesmo tipo. Aliás, tipo coisa nenhuma, já que eles não se enquadram em nenhum padrão. São homens que sabem enfrentar as dificuldades, encarar as cicatrizes que elas deixam e ir em frente até alcançar o sucesso. Com o meu Charlie, eu disse para mim mesma, ah, não, não vou cair na lábia desse sujeito. E continuei repetindo essa frase até já estar completamente envolvida.
O sorriso animou o seu rosto e se estendeu até os olhos.
- É difícil resistir a um bad boy que é um bom homem. Eles nos passam uma bela rasteira...” – Pág. 93





Para mim, a surpresa do livro foi a estória do passado de Mal. Vimos que apesar de demonstrar sempre estar de bem com a vida, ele passou por problemas que o afetam sentimental e psicologicamente e que acabam por direcionar determinadas atitudes dele. Mas foi legal vê-lo superar o passado, se abrir e seguir em frente.

Eu acho o casal Park e Mal lindos!!! Ambos com personalidade fortes, determinados, confiantes, gostam de desafios. Gostei de vê-los juntos, do desenrolar, mas esperava mais, queria que o livro tivesse mais conflitos, tivesse mais birra entre o casal, principalmente por ambos serem assim.


“- Por que não me convida para entrar?
Ela pretendia dizer não. Era o que vinha planejando fazer desde que se arrumara para sair. Cedo demais, arriscado demais.
Abriu a porta e estendeu a mão.
- Entre, Malcom.
Ele segurou a sua mão e empurrou a porta às suas costas. Seus olhos se fixaram nos de Parker, persuasivos, o único contato além das mãos unidas.
- Peça para eu subir. Me chame para sua cama.
Ela sentiu o coração pulsando rápido em seu pescoço. Seja sensata, pensou. Tome cuidado.
Em vez disso, ela tomou a iniciativa de se aproximar e de colar os lábios aos dele.
- Suba, Malcom. Quero você na minha cama.” – Pág. 159




Gente, vou falar duas coisas que podem parecer contraditórias, mas que tem lógica. Eu gostei muito do livro, mas me decepcionei com ele – tinha uma expectativa alta, e ela passou longe de ser alcançada. Acho que Felizes para sempre ficou um nível abaixo dos três primeiros livros da série. Senti falta de mais romance. Esperava um livro muito mais intenso neste quesito. Na minha opinião, poderia ter menos cenas de casamentos alheios descritos e mais dinâmica de Park e Mal. Achei que várias cenas entre o casal que poderiam ser desenvolvidas de forma espetacular, foram interrompidas no início.

Não foi o final espetacular com que eu estava sonhando para a quadrilogia Quarteto de Noivas, mas eu gostei do livro, mesmo assim. Nora Roberts com certeza deveria lançar um quinto livro contando sobre o casamento de Emma, Laurel e Parker – creio que seria o final perfeito para essas quatro amigas que fez todo mundo suspirar nos quatro livros.


“- E aí, Malcom ligou?
- Por que ele teria feito isso?
- Para falar com a megera motoqueira dele.
- Você é uma criatura muito fofa, não é?
- Sou mesmo – concordou Laurel, afagando o próprio cabelo, que tinha prendido no alto da cabeça para trabalhar. – E muito. Por que você não liga então?
- Por que eu faria isso?
Laurel apoiou os cotovelos na mesa e o queixo nas mãos, divertindo-se.
- Del
está achando tudo bem estranho, mas ainda não planeja quebrar a cara de Malcom.
- Que autocontrole!” – Pág. 105.


A Editora Arqueiro mais uma vez se superou. A diagramação linda, a capa bem bonita, a tradução excelente. Amo a atenção especial que a editora dedica aos seus trabalhos e, principalmente, aos seus leitores.


“- Escute, tenho que usar algumas palavras de Carter. Quando você ama alguém e esse amor é correspondido, mesmo que tudo esteja dando errado, parece que tudo se encaixa. Tudo se encaixou, Parker. É isso.” – Pág. 287


Enfim... indico o livro. E nem preciso falar que super indico a série – uma das minhas preferidas, principalmente por tratar de amigas tão lindas e verdadeiras, e amigos que valorizam o que têm – amizades que fazem todo mundo pensar nas suas próprias relações.






Confira as resenhas dos livros da série Quarteto de Noivas:

Álbum de casamento

Mar de rosas

Bem-casados













2 comentários:

rafagalmon disse...

Adooooreei, Já estou a procura dos livros :*

Lay Almeida disse...

Assim como você Papy, amo o Quarteto de Noivas, mas, mesmo sendo o livro que eu mais esperava por trazer a Parker, eu procurei não criar muitas expectativas, pois poderiam não ser alcançadas.
Queria mais com certeza (queria muitos casamentos), mas curti a maneira como a Nora encerrou a série.
Beijinhos
De Tudo um Pouquinho

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas