quinta-feira, 11 de junho de 2015

Resenha: O Princípe dos Canalhas - Loretta Chase - Editora Arqueiro



O Príncipe dos Canalhas
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Categoria: Romance de Época
ISBN: 978-85-8041-399-1
288 Páginas
1ª Edição – 2015


Sinopse

Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent...

Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu.

Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho.

Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.


Minhas Impressões


“Humor, intrigas e um grande romance!” – The Reader’s Voice


Para falar a verdade eu nem sei como começar a escrever esta resenha hahahaha e desde já falo que - independente do que eu escreva - ela não fará jus ao livro!

Como uma verdadeira apaixonada por romances de época e históricos, eu me apaixonei por este livro. Eu sempre lia comentários maravilhosos sobre a Loretta Chase e por isto tinha uma curiosidade enorme sobre o trabalho dela. O Príncipe dos Canalhas é o primeiro livro dela que leio, e superou todas as minhas expectativas.


“Carpe diem quam minimum crédula postero.” (Aproveite o dia, não confie no que virá amanhã.) – Pág. 192


Loretta nos presenteou com uma estória linda e super envolvente, dois personagens principais fortes, e um amor que vence obstáculos -, e tudo isto com maestria, de forma única e com humor. Além, é claro de uma escrita impecável, que prende o leitor à estória, e deixa um gostinho de “quero mais” (quero MUITO mais).





Marquês de Dain, Sebastian Ballister, Princípe das Trevas ou Lord Belzebu – é como é conhecido o nosso “mocinho”. Quando criança ele sofreu por não ter uma aparência dentro dos padrões (o atual bullying), rejeitado pelo pai, foco das humilhações dos colegas, deixado pela mãe (que fez isto por amor ao filho, como veremos durante a leitura); quando adulto, passou a ser objeto de especulações pela sociedade, temido por todos, desejado pelas mulheres, invejado pelos homens, e motivo da decadência de muitos.


“Bertie contara que Dain era um homem muito grande, então ela imaginou algo parecido com um gorila. Não estava preparada para um garanhão: grande e de proporções esplêndidas, vigorosamente musculoso, se o que as calças justas delineavam indicasse a realidade. Ela não deveria olhar para lá, mesmo que fosse apenas por um instante, mas um físico como aquele exigia atenção e a atraía para... todos os lugares.” – Pág. 28


A nossa “mocinha” é um presente da Loretta para os leitores e para o par romântico dela no livro. Uma mulher à frente do seu tempo, moderna, persistente, perseverante, confiante, guerreira, otimista, leal, verdadeira, brincalhona, corajosa, alegre, viva, orgulhosa – são muitas qualidades que tornaram ela uma personagem ímpar, e a única pessoa com paciência e capaz de domar Lord Belzebu, ou de preparar os anzóis e fisgar o tubarão, como diria sua avó, Genevieve. 


“Qualquer idiota era capaz de enxergar as placas de advertência: ‘ABANDONAI TODA A ESPERANÇA VÓS QUE AQUI ENTRAIS’, ou, indo direto ao ponto, ‘PERIGO. AREIA MOVEDIÇA’.
Da mesma forma, a criatura diante dele era uma dama e nenhuma placa avisava que se devia manter distância. ‘Damas’, no Dicionário de Dain, estavam listadas sob os verbetes ‘Praga’, ‘Peste’ e ‘Fome’.” – Pág. 26


Não sei se notaram, mas coloquei mocinho e mocinha entre aspas, pois eles não são aqueles mocinhos comuns, eles são reais, com defeitos e qualidades; ambos inteligentes e sagazes; detentores de personalidades fortes; com dúvidas e sofrimentos; eles combinam de uma forma ímpar – birras, discussões, romance, amizade, confiança, paixão, e muito mais tornam o livro único. Uma frase que me lembra muito Dain e Jess é: “Quem ama o feio, bonito lhe parece.” – nada mais certo do que isto em relação ao amor.

Confesso que a capa, apesar de MUITO linda, não é a retratação perfeita da estória, mas isto é um detalhe mínimo. A Editora Arqueiro foi exemplar neste livro – correção maravilhosa, revisão muito boa, diagramação impecável. Muito orgulho de poder ler um livro tão lindo de todas as formas – da estória à edição.

Enfim... simplesmente me apaixonei pelo livro, pela escrita e não vejo a hora de poder ler mais livros da Loretta. Espero que a leitura deixe vocês tão felizes como me deixou!


“Loretta Chase é uma maravilhosa contadora de histórias e criadora de personagens sempre originais, inspiradores e emocionantes. Um verdadeiro tesouro do gênero, ela simboliza a essência dos romances históricos em cada palavra.” – Romantic Times

6 comentários:

Bibi Santos disse...

Poxa, colocando esse livro encima da pilha.. #ameiaresenha.

Yasmim Borges disse...

Li esse livro com a mesma ansiedade que você, e confesso, ela foi superada de todas as formas. Loretta simplesmente divou nos trazendo uma história tão simples mas que foge do convencional. Um dos melhores romances de época que já li, isso porque nem gosto tanto de romances de época. Parabéns pela resenha,
http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/

Paloma Casali disse...

Bi.... acho que você vai gostar!!! A mocinha é do jeito que você gosta, alegre, divertida, sem mimimi. Leia mesmo!!!
beijos

Paloma Casali disse...

Yasmim...a Loretta é uma diva do romance de época se todos os livros forem nesse nível hahahahahah
que bom que mesmo não sendo fã do estilo, você tenha gostado!!!!!
Obrigada!!!
Beijos

thaila oliveira disse...

eu amo de paixão romances de época e ja estou louca para ler esse! só esperando meu exemplar chegar, aguardo ansiosa para curtir tanto quanto você!
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Bibi Santos disse...

Vou começar esse fim de semana, ansiosa!

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas