terça-feira, 24 de março de 2015

Resenha: A mais pura verdade - Dan Gemeinhart - Editora Novo Conceito




A mais pura verdade
Autor: Dan Gemeinhart
Editora: Novo Conceito
Categoria: Drama
224 Páginas
ISBN: 978-85-8163-633-7
1ª Edição – 2015


Sinopse

Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.

Mas, em certo sentido um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças.

Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.

Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça.

A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.


Minhas Impressões

“Nunca é tarde para viver a maior aventura da nossa vida.”


A mais pura verdade é o primeiro livro do autor Dan Gemeinhart e está fazendo o maior sucesso. Não passa um dia sem que apareça uma foto ou comentário sobre ele no Facebook, Instagram ou algum Blog.

O livro é bom!

Sei que ficou meio seco o meu comentário, mas é porque apesar de ser bom eu não achei sensacional. Ao ver tamanha divulgação dele e ler algumas resenhas muito positivas, fiquei achando que o livro seria excelente, porém minhas expectativas não foram alcançadas.

O livro conta a estória de Mark – um menino de 12 anos, maduro, inteligente e determinado, que tem: uma doença com pouca probabilidade de cura; um cachorro fiel; uma melhor amiga; coragem; muita força de vontade; e o sonho de escalar o Monte Rainier.


“Mesmo a muitos quilômetros de distância,
um amigo ainda pode segurar sua mão
e estar ao seu lado.” Haicai de Mark – Pág. 27


Nunca tive um cachorro, mas se eu tivesse um, iria querer que ele fosse igualzinho a Beau - companheiro, leal, obediente, esperto, um verdadeiro amigo de quatro patas. E para mim, Beau roubou a cena em muitos momentos da estória.

Sinceramente, o livro tinha tudo pra ser maravilhoso, para ser um segundo A culpa é das estrelas, mas achei que o autor não quis se arriscar – para mim a estória ficou linear, sem grandes emoções, e confesso que em alguns momentos fiquei com raiva de Mark por ele ser grosseiro com algumas pessoas que tentaram ajudá-lo (sei que muita gente vai me julgar por estar falando essas coisas).


“Morrer e viver. É tudo uma bagunça. Essa é a mais pura verdade. Aquilo me deixava irritado. Um tipo de irritação triste.” – Pág. 95


Entretanto, achei que o livro passa uma mensagem boa, ensina que devemos seguir nossos sonhos, que temos que ter metas, que um desconhecido pode ser um amigo, e que na adversidade vemos quem são as verdadeiras pessoas que estão com a gente.


“O mundo inteiro é uma tempestade, eu acho, e todos nós nos perdemos em algum momento. Vamos atrás de montanhas no meio das nuvens para que tudo pareça valer a pena, como se isso tivesse algum significado. E, às vezes, nós as encontramos. E seguimos em frente.” – Pág. 204


Achei Mark e Jessie muito maduros para a idade que tinham, mas nunca tive contato com uma criança com câncer (somente com adultos), creio que pelo sofrimento que ela passa, e as pessoas ao seu redor também passam, faz com que amadureçam mais rápido.

Gostei muito da forma que o autor escreveu o livro – dividindo todos os capítulos na parte em que é contada em primeira pessoa, por Mark, e na parte contada em terceira pessoa, que mostra o ponto de vista de Jessie. A linguagem é muito fácil e a leitura rápida e agradável. Além de que a Editora Novo Conceito caprichou na edição – a capa está linda, as correção e tradução ótimas, e a diferenciação do tipo de letras para cada parte ficou muito boa.

A estória é linda e vale a pena a leitura, mas não vão achando que é o melhor livro do mundo – vocês irão gostar muito mais que eu, pois não terão expectativas a serem alcançadas.




Leiam a resenha da minha amiga Lia Christo, no Blog Doces Letras, para ter uma outra visão do livro.


10 comentários:

thaila oliveira disse...

aos pouquinhos este livro esta me conquistando, tenho lido uma opinião aqui outra acolá que tem me estimulado bastante!
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Paloma Casali disse...

Thaila, que bom que ele está te conquistando, pois a mim ele não conquistou ahahhaha
como falei na minha resenha!!!!
Mas o bom disso é a prova da variedade de gostos, por isto eu indiquei a resenha de uma amiga que gostou do livro, para os leitores terem 2 opiniões bem diferentes.
beijos

Biazinha disse...

Esse livro é incrível,emocinante demais em cada páginaMark e Beau nos conquistam logo de cara e viver com eles essa jornada é muito gostoso.

Linda resenha da Lia..

bjsss

Apaixonadas por Livros

Paloma Casali disse...

Bia....a resenha da Lia está linda mesmo, e foi por causa dela que eu resolvi ler o livro, fiquei triste de não ter me encantando com ele como tenho visto as pessoas dizendo que gostaram...
mas é a vida!
Que venham outros livros!!!! hahahahaha

beijos

Bibi Santos disse...

Ainda bem que o livro não me chama atenção... não vou lê, não tenha dúvidas sobre... kkkkkkkk confesso que odeio livros dramáticos... já basta a vida!

Paloma Casali disse...

hauhauhauhauhuha Bi... eu nem achei esse tão dramático, e não senti muitas emoções, mas não acho que você iria gostar dele mesmo assim ahuahuahauhauhauh

Laganowski disse...

Não é meu estilo de livro... E de drama já chega a minha vida no momento, hahahaha. Passo esse... Li a resenha da Lia, e percebi que em outro momento talvez ele pudesse me encantar... Atualmente prefiro outros estilos de leitura. Bela resenha Papy... Duas opiniões são sempre bem vindas... E ai a pessoa decide por si só né?

Paloma Casali disse...

Gabi....acho q você iria gostar do livro. Ele não é drama - eu pelo menos não achei, poderia até ter sido se o autor tivesse se arriscado mais, posto mais emoção!
Enfim...se vc tiver tempo leia. Se não tiver, na minha opinião, não estará perdendo uma grande leitura, mas como você pôde ver Lia já teve uma opinião diferente.
bjs

Lia Christo disse...

Oi Paloma, que pena que o livro não superou suas expectativas.
No meu caso, nem sei explicar porque o livro me tocou demais. Eu nunca tive vontade de ler A Culpa é das Estrelas, mas quando recebi este, fiquei com vontade de conferir logo de cara... Vai entender. Como você falou é assim mesmo. Nem sempre um livro agrada a todos do mesmo jeito.
Ótima resenha.
Bjus
Lia Christo
www.docesletras.com.br

Paloma Casali disse...

Lia....obrigada, flor!!!
O que seria do mundo se não fosse a diversidade, né? Adaptando esta frase, o que seria dos milhares de autores se não fosse a diversidade? hahahahaha
Por isto indiquei a sua resenha, acho que o leitor tem que ter duas opiniões e decidir por si próprio se lerá ou não.
Beijoss

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas ILUSÕES!

 
Copyright 2009 Ilusões Noturnas